Fontes renováveis de energia

 

Com os tempos de crise e com a alta dos preços da energia elétrica, muitas pessoas começaram a pensar em como a energia está sendo tratada no país. Atualmente, o Brasil vive uma crise energética sem tamanho. Acredita-se que novas medidas devem ser tomadas, e nada melhor como a utilização de fontes renováveis de energia.

A utilização da energia gerada pelas hidrelétricas não consegue mais suprir a demanda na sociedade. Além disso, as usinas hidrelétricas contribuem com o aumento de gases estufa, principalmente metano. A sua construção também causam alagamentos de grandes áreas, o que pode ocasionar danos ambientais. Uma outra fonte questionável de energia, é a nuclear, a qual tem demonstrado problemas com o seu armazenamento e riscos na sua utilização.

Fontes renováveis de energia nada mais são do que fontes de energia que são disponibilizadas na natureza de forma cíclica. Elas podem ser usadas não só para gerar energia, como também para gerar calor ou produzir combustíveis líquidos para o setor de transportes. São extremamente importantes para a sustentabilidade do sistema energético. As novas fontes renováveis de energia, como a eólica, solar e de marés, vêm se tornando alternativas para as tradicionais energias utilizadas pelo país. Essas fontes satisfazem, pelo menos em parte, as ideias dos ambientalistas quanto à redução dos danos ambientais.

Atualmente, uma pequena parcela da população tornou-se adepta ao sistema de aquecimento da água pelos aquecedores solares. O aquecimento funciona através da conversão da energia solar em energia térmica. São instalados coletores dos raios solares. Por esses coletores passam ductos de água. A água que entra é fria e, ao passar pelos ductos do coletor solar, a água é aquecida. A água aquecida é, então, armazenada em um reservatório. Nesse reservatório, há um ducto conectado com as instalações da casa (por exemplo: torneiras, chuveiro, etc), por onde ocorre a saída da água quente. Todo o sistema parece ser simples de montar.

Por que poucas pessoas utilizam esse sistema de aquecimento solar?

Em uma análise superficial, as energias renováveis apresentam-se com um preço final mais elevado em comparação ao sistema convencional. Entretanto, a simplicidade com que a energia é gerada, promove uma redução nos custos.

Aqui vai um exemplo simples: os recursos fósseis precisam ser extraídos dos seus locais de concentração, transportados para as refinarias, movidos para as usinas e, após a geração da energia, ela precisa ser conduzida, através de cabos e fios elétricos, para a casa das pessoas. Já a energia solar não precisa ser extraída, refinada e nem transportada, evitando os custos da transmissão em alta tensão. Ela utiliza apenas células solares para a capitação dos raios, e um inversor para transformar a tensão e frequência para os valores dos aparelhos. Por isso, a energia solar é mais simples, não emite gases poluentes ou ruídos e tem necessidade mínima de manutenção. Assim, de maneira geral, a energia solar é mais vantajosa economicamente.

Por que então existe uma resistência em se utilizar a energia solar, já que ela apresenta tantas vantagens?

A resposta é simples: a sociedade capitalista.

Com a utilização das energias renováveis, as grandes empresas dos setores energéticos perderiam o poder de controlar esse recurso. As empresas não poderiam mais emitir faturas, já que não existe como pagar uma conta de “Sol”. Contudo, não podemos colocar toda a culpa apenas nas empresas do setor energético. O próprio setor público pouco investe nas energias renováveis.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, cerca de 100 bilhões (o que ainda é baixo) serão investidos para a geração de energia solar até 2030. Com essa iniciativa, o país deixará de emitir ao ano 29 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2), reduzindo em 43% as emissões brasileiras. No entanto, no ano de 2017, os setores industriais de energia eólica e solar paralisaram seus investimentos devido à crise econômica, interrompendo o pouco que se estava produzindo. Ou seja, ainda estamos engatinhando quando se fala em fontes renováveis de energia.

Necessitamos de mais investimentos do setor público e privado. As empresas dos setores energéticos precisam aumentar a preocupação social e ambiental. Além disso, nós precisamos investir, em nossas casas, em fontes alternativas, reduzindo assim os gastos. A ação deve ser conjunta e devemos cobrar os órgãos públicos para que todos tenham acesso à energia de qualidade, com custos reduzidos e respeitosa ao meio ambiente.

 

REFERÊNCIAS

Costa RC, Prates CPT. O papel das fontes renováveis de energia no desenvolvimento do setor energético e barreiras à sua penetração no mercado. BNDES. 2005.

Martins FR, Pereira EB, Echer MPS. Levantamento dos recursos de energia solar no Brasil com o emprego de satélite geoestacionário – o Projeto Swera. Revista Brasileira do Estudo de Física, 2004.

Shayani RA, Oliveira MAG, Camargo IMT. Comparação do custo entre energia solar fotovoltaica e fontes convencionais. V Congresso Brasileiro de Planejamento Energético. 2006.

Teixeira AA, Carvalho MC, Leite LHM. Análise de viabilidade para a implantação do sistema de energia solar residencial. E-xacta. 2011.

Facebook Comments
COMPARTILHAR:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *